Espetáculo homenageia 120 anos de Antonin Artaud – Revista Cult

A atriz, encenadora e performer Maura Baiocchi leva ao palco do Teatro Sérgio Cardoso, a partir desta quinta-feira (1), o solo “Artaud, Le Momo”. A apresentação marca os 120 anos de nascimento do poeta, dramaturgo, ator e ensaísta francês, Antonin Artaud (1896-1948), conhecido principalmente por sua concepção do teatro da crueldade.

Baseado em textos da fase final da vida do dramaturgo — e ainda inéditos no Brasil —, o espetáculo mistura dança, poesia, música e vídeo para apresentar dimensões específicas da produção de Artaud: as crises do espírito, da cultura e da linguagem. Baiocchi, que teve a sua primeira experiência “artaudiana” nos palcos em 1996, assina a direção, dramaturgia, coreografia, performance e o figurino da montagem.

“Artaud foi um visionário, que abordou uma multiplicidade de problemas”, afirma a atriz. “A busca da superação da cisão entre corpo e espírito, a crítica ao capitalismo, ao colonialismo, o resgate das potências das culturas indígenas, as críticas da psiquiatria e da psicanálise, suas reflexões sobre problemas da poesia, da cognição, dos códigos e da mescla de linguagens, do poder. Há nele uma grande riqueza de estímulos que nos provocarão ainda por muito tempo.”

Criador e criatura

O espetáculo dá sequência a um projeto iniciado no ano passado com a trilogia cARTAUDgrafia, apresentado em 2015 pela Taanteatro Companhia, em que Maura interpretou o poeta em seu retorno à vida cultural parisiense após nove anos internado em manicômios franceses. “Trata-se de um período de produtividade intensa e inovadora na qual Artaud escreve textos que transformam o pensamento literário, filosófico e psiquiátrico do século 20”, afirma. Entre eles, estão títulos como Van Gogh – O suicida da sociedade e Para acabar com o julgamento de Deus — encenado pelo Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona em 2015.

A terceira parte da trilogia, “Retorno do Momo”, foi o ponto de partida para a criação do novo espetáculo, que é fruto dos 18 meses de pesquisa investidos em cARTAUDgrafia. “Rearranjamos a dramaturgia, as coreografias, os vídeos e as músicas para criar cenas inteiramente novas relativas ao Artaud poeta”, conta. “O formato solo deste novo trabalho permitiu um mergulho ainda mais acentuado na subjetividade artaudiana a partir de referências poéticas e biográficas mais recentes.”

Para Maura, o francês constitui hoje uma referência comparável ao dramaturgo e poeta alemão Bertolt Brecht. “O caráter existencial do pensamento performático e poético de Artaud fez com que sua obra se tornasse também um disparador para filosofia, por exemplo, em Deleuze e Derrida”, diz a atriz, que o enxerga como um ícone da pós-modernidade e da contracultura, personificação do artista indomado. “Artaud é a experiência limiar em seu extremo, que continua a desafiar a sensibilidade e a provocar o pensamento libertador das novas gerações.”

Depois das quatro apresentações no Teatro Sérgio Cardoso, “Artaud, Le Momo” segue para uma temporada na França a convite da Association Rodez Antonin Artaud, instituição que se dedica a difundir a criação artística do dramaturgo. A primeira apresentação acontece no Chapelle Paraire, último edifício do antigo hospital em que Artaud ficou internado entre 1943 e 1946. “Levar o espetáculo ao público francês será um desafio estimulante”, diz Baiocchi.

Fonte: Espetáculo homenageia 120 anos de Antonin Artaud – Revista Cult

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s