Taanteatro 25 Anos                            Aliança Francesa São Paulo

OCUPAÇÃO DELEUZE

1 a 10 de setembro de 2017

 

 01_OcupaDeleuze_AF_banner FB-1

 

Ocupação Deleuze é um projeto dedicado à atualidade das influências filosóficas, políticas e artísticas exercidas pelo filósofo francês Gilles Deleuze (1925 a 1995), autor de obras que marcam a história do pensamento do século XX como Diferença e Repetição, Anti-Édipo, Mil Platôs e O que é a filosofia?.

Coordenada por Wolfgang Pannek, a Ocupação Deleuze é uma realização da Taanteatro Companhia e da Aliança Francesa São Paulo. Conta com a participação da Editora 34.

A programação multidisciplinar abrange contribuições da filosofia, das artes performáticas, da pintura, do cinema e da música.

A abertura do projeto é composta pela vernissage da exposição CORTADERAS da pintora argentina Candelaria Silvestro e pela estreia do espetáculo 1001 PLATÔS da Taanteatro Companhia sob direção de Wolfgang Pannek e Maura Baiocchi.

Na exposição Cortaderas, formada por pintura e gravura, a pintora cordobesa aborda “a natureza feminina num momento em que ela abandonou as ideias da fragilidade, da feminilidade e da maternidade”. A exposição será acompanhada por uma conversa com a artista (ver programação).

 

“La Cazadora”

Candelaria Silvestro – Pinturas

 

 

A relação humana com a Terra, a organização do poder e do saber e a luta pela liberdade e diversidade dos modos de vida são os temas de 1001 PLATÔS, novo espetáculo da Taanteatro Companhia. A encenação multimídia sob direção de Wolfgang Pannek e direção coreográfica de Maura Baiocchi é inspirada pela obra filosófica Mil Platôs – Capitalismo e Esquizofrenia 2 de Gilles Deleuze e Félix Guattari e conta com uma equipe de criação internacional. 1001 PLATÔS estreia como carro-chefe da programação da OCUPAÇÃO DELEUZE no Teatro Aliança Francesa São Paulo e estará em cartaz nos Teatro João Caetano, Centro Cultural Olido – Sala PaissandÚ e Teatro Paulo Eiró.

No segmento cinematográfico e musical, a ocupação apresenta Eco, Cantos da Terra, documentário idealizado por Rodrigo Reis e dirigido por Tânia Campos. Mostra o processo de pesquisa e composição de ECO, concerto que articula musicalmente conceitos filosóficos de Gilles Deleuze e Félix Guattari.


A abordagem filosófica de Deleuze conta com a presença de dois dos principais intérpretes e tradutores do pensamento deleuziano no Brasil, os professores e filósofos Luiz B. L. Orlandi e Peter Pál Pelbart. Na palestra ‘Uma criança como herói de um conceito’, Orlandi investiga desdobramentos nietzscheanos na reflexão de Deleuze. Em ‘Da guerra e da luta, e mais além’, Pelbart analisa dimensões político-revolucionárias da construção teórica deleuziana.

A Editora 34, que inaugurou seu trabalho editorial em 1992 com o lançamento de O que é a filosofia? de Gilles Deleuze e Félix Guattari, marca presença dupla. Com ‘Uma noite com a sras. e os srs. Deleuze’ traz um quiz show filosófico bem humorado com o escritor e artista plástico Alberto Martins, os filósofos Luiz B. L. Orlandi e Peter Pál Pelbart, a poeta Angelica Freitas e a instrumentista Juliana Perdigão. Além disso, expõe ao longo da ocupação títulos de autoria de Deleuze e Guattari publicados pela editora.

*Todos os eventos são gratuitos exceto 1001 PLATÔS.

 

orlandi.jpgLuiz B. L. Orlandi: nasceu em Jurupema, SP, em 1936. Graduou-se em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Araraquara em 1964, cursando em seguida Pós-Graduação em Filosofia na USP. Em 1968 transferiu-se para a França, estudando linguística na Universidade de Besançon e defendendo mestrado sobre a obra de Todorov. De volta ao Brasil, tornou-se doutor em Filosofia pela Unicamp, em 1974, com uma tese sobre Merleau-Ponty mais tarde publicada em livro (A voz do intervalo, 1980). Atualmente é professor titular do Departamento de Filosofia da Unicamp e professor do Núcleo de Estudos da Subjetividade da PUC-SP. Da obra de Gilles Deleuze, da qual é um dos grandes intérpretes no Brasil, traduziu Diferença e repetição (com Roberto Machado, 1988), A dobra (1991), Bergsonismo (1999), Empirismo e subjetividade (2001), A ilha deserta e outros textos (coordenador da tradução coletiva, 2006), além de O anti-Édipo, de Deleuze e Guattari (2010).

 

PETERPeter Pál Pelbart: nasceu em Budapeste, Hungria, em 1956. Graduou-se em Filosofia pela Universidade Paris IV (Sorbonne-1983), é mestre pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) (com Da clausura do fora ao fora da clausura: loucura e desrazão, 1988, sob a orientação de Jeanne Marie Gagnebin), doutor em Filosofia, pela Universidade de São Paulo (com O tempo não-reconciliado: imagens de tempo em Deleuze, 1996, sob orientação de Bento Prado Júnior) e livre-docente pela PUC-SP (2000). Vive na cidade de São Paulo, onde é professor da PUC-SP e coordena a Companhia Teatral Ueinzz, formada por pacientes psiquiátricos do hospital-dia A Casa. É professor no Departamento de Filosofia e no Núcleo de Estudos da Subjetividade do Pós-Graduação em Psicologia Clínica da PUC-SP.

 

Alalberto martins.jpgberto Martins: Gravador, escultor, escritor e poeta. É mestre em literatura brasileira pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo – FFLCH/USP. No início da década de 1980, cursa gravura com Evandro Carlos Jardim (1935) no Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP. Em 1985, recebe bolsa de aperfeiçoamento da Capes/Fulbright, e estuda gravura em metal, xilogravura e história da arte no Pratt Graphics Center, em Nova York. Desde essa época, dedica-se à gravura em madeira, escultura e poesia, e atua como ilustrador. É autor dos livros Poemas (Duas Cidades, 1990) e Cais (Editora 34, 2002), ilustrados com gravuras de sua autoria. Dedica-se também à literatura infanto-juvenil e lança os livros Goeldi – História de Horizonte (Paulinas, 1995), pelo qual recebe o Prêmio Jabuti, e A Floresta e o Estrangeiro (Companhia das Letrinhas, 2000), poema realizado com base em guaches e aquarelas de Lasar Segall (1891 – 1957). Em 2000, conclui o doutorado em poéticas visuais pela ECA/USP.

 



rodrigo-reis.jpg

Rodrigo Reis: Músico e terapeuta esquizoanalista. Compositor pelo Instituto de Artes da UNESP, compôs ECO, concerto contemporâneo para ensemble, galho de árvore, voz e pios. Desde 2003 agencia o grupo Ecosofia – Ética para o século XXI, uma rede de potências afetivas e de confiança colaborativa, articulada ao estudo do pensamento da Diferença, e a ações eco-educativas na intersecção entre Arte-Filosofia-Ecologia.

i-27b5d0aa89a3fe68a2b1fbe6cf287552-TI-50.jpg

Maura Baiocchi: Encenadora, coreógrafa, performer, atriz. Criadora da abordagem taanteatro (teatro coreográfico de tensões). Diretora-fundadora da Taanteatro Companhia. Mestre em comunicação e semiótica pela PUC São Paulo (2006). Autora de Taanteatro Caderno 1 (Editora Transcultura, São Paulo, 1997) e dos livros Butoh Dança Veredas D’Alma (Editora Palas Athena, São Paulo, 1995), Taanteatro: teatro coreográfico de tensões (Azougue Editorial, Rio de Janeiro, 2007), Taanteatro – rito de passagem (Transcultura, São Paulo, 2011), Taanteatro – MAE Mandala de Energia Corporal (Transcultura, São Paulo, 2013) e Taanteatro – [Des]Construção e Esquizopresença (Transcultura, São Paulo, 2016).

 

wolf ocupação foto gracielaWolfgang Pannek: Diretor, performer, autor, tradutor e produtor. M.A. pela FernUniversität Hagen (Alemanha) e doutorando na Academy of Fine Arts Leipzig. Integrante (1992) e codiretor (1994) da Taanteatro Companhia. Diretor de produção da Mostra 95 Butoh e Teatro Pesquisa, idealizador e diretor de produção de Artaud 100 Anos, coordenador do intercâmbio cultural Matola-Brasil (2005) e organizador da Hans Thies Lehmann Brasil Tour 2010, Ocupação Artaud (2016). Co-autor dos livros Taanteatro – teatro coreográfico de tensões , Taanteatro – rito de passagem e Taanteatro MAE Mandala de Energia Corporal. Idealiza e organiza a publicação de Deleuze in the land of palmtrees na revista online alemã deleuze international.

 

PROGRAMAÇÃO

1 de setembro – sexta-feira

19h _ Abertura: Fórum Taanteatro

CORTADERAS

Exposição de Candelaria Silvestro

Texto: Regiane Ishii

Gratuito

20h30 _ 1001 PLATÔS 

Estreia do espetáculo da Taanteatro Companhia

Direção: Wolfgang Pannek e Maura Baiocchi.

90 min / R$ 20 e R$ 10 (meia)

2 e 3 de setembro – sábado e domingo

20h30 Sáb / 19h Dom _ 1001 PLATÔS 

Espetáculo da Taanteatro Companhia

Direção: Wolfgang Pannek e Maura Baiocchi.

90 min / R$ 20 e R$ 10 (meia)

 

4 de setembro – segunda-feira

19h _ Fórum Taanteatro:

ECO, CANTOS DA TERRA

Documentário com direção de Tânia Campos sobre o concerto ECO de Rodrigo Reis.

Debate com o compositor e a diretora do documentário.

90 min / Gratuito

5 de setembro – terça-feira

18h30 _ Fórum Taanteatro:

Cortaderas – Conversa com artista: Candelaria Silvestro

Mediação: Regiane Ishii

20h _ Pensamentos em Performance:

UMA CRIANÇA COMO HEROÍNA DE UM CONCEITO?

Palestra de Luiz. B. L. Orlandi

Gratuito

6 de setembro – quarta-feira

20h _ Quiz show filosófico:

UMA NOITE COM AS SRAS. E OS SRS. DELEUZE

com o escritor e artista plástico Alberto Martins, a poeta Angélica Freitas, a compositora e instrumentista Juliana Perdigão, o diretor e pesquisador Wolfgang Pannek e o filósofo Luiz B.L. Orlandi.

Gratuito

7 de setembro – quinta-feira

20h _ Pensamentos em Performance:

DA GUERRA E DA LUTA, E MAIS ALÉM

Palestra de Peter Pál Pelbart

Gratuito

 

2 e 3 de setembro – sexta, sábado e domingo

20h30 Sex e Sáb / 19h Dom _ 1001 PLATÔS 

Espetáculo da Taanteatro Companhia

Direção: Wolfgang Pannek e Maura Baiocchi.

90 min / R$ 20 e R$ 10 (meia)

Teatro Aliança Francesa
Rua General Jardim, 182, São Paulo, Centro
011 35722379
www.teatroaliancafrancesa.com.br

 

 


 

11_ocupadeleuze_af_a3.jpg

 


Ficha técnica:
OCUPAÇÃO DELEUZE
Ideia, organização e produção: Wolfgang Pannek
Realização: Taanteatro Companhia e Aliança Francesa São Paulo
Colaboração: Editora 34
Aliança Francesa: Lívia Carmona, Léo Saldanha, Julia Weckelmann, Bianca Luccas.
Editora 34: Alberto Martins, Milton Ohata, Eliete Cotrim, Ana Paula Tósca.
Filósofos e artistas convidados: Luiz B. L. Orlandi, Peter Pál Pelbart, Candelaria Silvestro, Rodrigo Reis, Tânia Campos, Angélica Freitas, Juliana Perdigão e Regiane Ishii.
Desenho gráfico: Hiro Okita
Assistente de produção: Mônica Cristina Bernardes
1001 PLATÔS
Taanteatro Companhia
Ideia, dramaturgia e direção: Wolfgang Pannek
Direção coreográfica: Maura Baiocchi
Elenco: Maura Baiocchi, Wolfgang Pannek, Isa Gouvea, Mônica Cristina, Jorge Armando Ndloze, Gustavo Braunstein, Hiro Okita, Janina Arnaud e Oz Ferreira.
Composição Musical: Gustavo Lemos
Projeto de video: Eduluz e Cibele Appes, Fuzuê Filmes.
Videos: Onofre Roque Fraticelli, Candelaria Silvestro
Iluminação: Hernandes de Oliveira
Cenário: Wolfgang Pannek
Figurino: Eurico Da Rocha
Produção: Wolfgang Pannek, Mônica Cristina Bernardes
Contato: contato@taanteatro.com


TAANTEATRO 25 ANOS [Dez]contaminações, Projeto Contemplado pelo Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo – 20ª Edição.

www.taanteatro.com

 

Anúncios